Consciência no trabalho

O Yoga é uma ferramenta poderosa para combater lesões por esforço repetitivo no trabalho


Lesões modernas por esforço repetitivo possuem nomes mais criativos do que clássicas doenças como síndrome do túnel do carpo, mas a mecânica por trás desses problemas geralmente debilitantes é a mesma. Realizar um movimento repetitivo como clicar o mouse pode causar fissuras microscópicas nos tendões, músculos e outros tecidos moles. Sem tempo adequado para descansar e reparar-se, essas fissuras podem inflamar e a acumulação gradual desses microtraumas pode levar à doença conhecida como lesão por esforço repetitivo (LER). Um único “clique de mouse” não é estressante, mas clicar o mouse por horas, particularmente quando está em uma postura incorreta, pode resultar em dor, formigamento e adormecimento, característicos de lesão por esforço repetitivo.


O Yoga pode ser uma ferramenta poderosa para prevenir e aliviar esse tipo de lesões. Uma prática regular de asana cultiva o alongamento e a elasticidade que o corpo precisa para trabalhar em um computador o dia todo. A ênfase do Yoga em alinhamento correto também é importante, porque sentar com boa postura permite maior liberdade de movimento e reduz o esforço em músculos e articulações. E como uma prática consciente, o Yoga ensina a estar presente no seu corpo, o que permite perceber mais cedo os sinais de desconforto. Traga essa consciência yóguica para o local de trabalho prestando atenção no corpo enquanto realiza suas tarefas diárias. Você pode descobrir que seus hábitos — curvar-se ao telefone, por exemplo, ou tensionar os ombros e a face — estão contribuindo para os sintomas. Aprender a reconhecer e quebrar esses padrões pode trazer alívio, assim como fazer pausas regulares para executar essas posturas simples na sua mesa.

Alongue-se
Estas posturas são adaptadas do livro Healing Yoga for Neck & Shoulder Pain, de Carol Krucoff.


1 Extensão Sentada
Sente-se ereto na cadeira, sola dos pés no chão.
Expire e pressione as palmas das mãos nas coxas, ísquios na cadeira e leve o centro do peito em direção ao teto, mantendo o pescoço alongado. Inspire e retorne à posição inicial.
Repita de três a cinco vezes, acompanhando a respiração.
2 Abraçando os Braços
Inspire e estenda os braços na altura dos ombros, relaxando os ombros.
Expire e se abrace com o braço direito por cima, deixando o queixo contra o peito e levantando o peito para encontrar o queixo. Inspire e estenda os braços.
Repita de três a cinco vezes, alternando o braço que está por cima.
Gomukhasana (postura da cabeça de vaca, variação)
Segure um lenço entre as mãos para poder segurá-las confortavelmente.
Mantenha de três a cinco profundas respirações, e repita para o outro lado.
Adho Mukha Svanasana (postura do cachorro olhando para baixo, modificada)
Com as mãos na mesa, pressione as palmas para baixo.
Ande para trás, formando um ângulo reto com o corpo.
Inspire, expire e leve o quadril para trás, alongando a coluna.
Por: Carol Krucoff – Yoga Journal